A arte de Fredo

Posted in Imagens e Letras with tags , , on julho 11, 2011 by olavosaldanha

.

.

Freedo estava no Chile quando o entrevistei, lá ele montou um bar onde recebe os amigos e aficionados pelo desenho. Nasceu em Santiago, capital. É um artista musical, pois também explora esta possibilidade e integra-a ao seu labor artístico.

Olavo SaldanhaComo foi o início na sua arte?

Fredo
Eu vivi arte durante toda a minha vida, mas só a partir dos 15 anos é que eu levei mais a sério.

Olavo Saldanha Seu trabalho é único e cheio de criatividade. De onde vem a inspiração?

Fredo
Às vezes no simples descer pela rua, ao ouvir músicas, as idéias vem a mim, ou em fotos. Eu tenho que criar para manter a minha casa. Se há um tema específico que me interessa, eu começo a falar para mim mesmo internamente, fazendo metáforas, quase como escrever um poema em sua cabeça, mas com imagens.

Olavo Saldanha Quais são as suas ferramentas?

FredoEu costumo usar o grafite, carvão, às vezes.

Olavo SaldanhaE suas referências na arte?

FredoAos 15 anos eu realmente amava Escher, depois vislumbrei outros artistas como Alex Grey, Beksinski, etc. No entanto, eu sempre tento manter as minhas próprias referências, e não um “Escher novo” ou algo assim.

Olavo SaldanhaComo o seu trabalho como artista e designer influência sua vida? Você acha que vê as coisas ao seu redor de forma diferente, por exemplo?

FredoAcho que todos nós vemos as coisas de maneiras diferentes, agora, em alguns pontos de vista parece uma coincidência. Depende apenas do foco de cada um.

Olavo Saldanha Você mistura arte e música, criou agora um espaço de interação, como está a recepção do povo?

FredoA música é muito importante para mim. Eu também faço música, a idéia do desenho e da mistura de música é uma fusão muito agradável.
As pessoas sempre tiveram uma boa recepção ao que eu faço. Isso me motiva muito. Mas uma coisa que me motiva ainda mais é quando uma pessoa se vê em um trabalho, ou o aplica em sua vida.

Olavo SaldanhaQuais estilos de música do Fredo?

FreedoEu fecho em grande estilo, mas posso citar que as bandas: Radiohead, The Mars Volta, Oceansize, Explosions in the Sky, Ferramenta, etc Muc.has mais

Olavo SaldanhaAlguma vez você já esteve no Brasil?

FredoNão, eu nunca estive lá. mas eu gostaria de ir.

Olavo SaldanhaOnde encontrar Fredo na web e no Chile?

FredoPodem vir ao meu blog:
drawingopenmythirdeye.blogspot.com
Ou a minha página no Facebook:
http://www.facebook.com/pages/Fredo-Art/301167301958
Eu fui ao letras e Imagens e gostei muito.

.

.
Imagens Aqui
(39 Imagens)

.

.

Referências de pesquisa: Site oficial de Freedo. Faceboock e demais espaços mantidos pelo artísta na web.

.

Outras propostas

.

assine o feed twiter

Achmad Munasit – Indonésia

Posted in Imagens e Letras with tags , , , on abril 26, 2011 by olavosaldanha

.

.

Conheci Asit enquanto pesquisava a Indonésia, um país maravilhoso, na verdade, o maior arquipélago da terra. São mais de dezessete mil ilhas. Com mais de 238 milhões de pessoas, é o quarto país mais populoso do mundo.

Asit, como é chamado Achmad Munasit, foi muito gentil e prontamente respondeu às perguntas que o fiz. Ele começou na fotografia desde 2003, quando estava trabalhando num banco central da Indonésia.

Imagens e Letras – O que mais te inspira na fotografia?

Asit Eu gosto do tema da vida cotidiana na aldeia, com as quais me deparo com freqüência. Eu me interesso pelo ambiente da vida simples da aldeia, que me atrai para capturar momentos únicos.

Imagens e Letras – E a sua trajetória como fotografo?

Asit Eu fui um fotógrafo free-lance, de casamentos e de outros temas relacionados ao social. Totalmente diverso de minha vida de bancário.

Imagens e Letras – E a Indonésia, o que representa para sua fotografia?

Asit A Indonésia é um arquipélago que tem uma cultura muito heterogênea. Isto é muito emocionante porque eu posso fazer capturas únicas e raras.

Imagens e Letras – Que ferramentas você usa no tratamento das suas imagens?

Asit No pós-processamento eu uso o Adobe Photoshop, eu o uso para dramatizar as imagens e especialmente para colorir.

Imagens e Letras – E sobre o Brasil, o que sabe?

Asit Eu ainda não sei muito sobre o Brasil, o que eu sei mesmo é que é cinco vezes campeão mundial de futebol.

Confira a sensibildade fotográfica de Achmad Munasit, ou apenas Asit.

.

.
Imagens Aqui
(35 Imagens)

.

.

Referências de pesquisa: Site Oficial de Achmad Munasi.. Contato pessoal com o fotógrafo.

Outras propostas

.

assine o feed twiter

Morgana Festugato

Posted in Imagens e Letras with tags , , , on abril 12, 2011 by olavosaldanha

.
.

morgana confessava no nosso primeiro contato a sua paixão pelas pin-ups. A sensualidade romântica presente neste seguimento encantou a fotógrafa e a fez criar todo um projeto voltado para ele. No entanto, ao me presentear com a leitura do seu trabalho, Morgana se mostrou como uma profissional multifacetada. Além das pin-ups, diversas outras nuances de seu dom artístico se abrem como um leque.

As fotopinturas e fototelas, por exemplo, levam a fotografia para além de meras figuras. As imagens ganham novos sentidos sob os manuseios artesanais da artista. Apesar de ser especialista em Portrait, Morgana Festugato capta com maestria a essência não só da expressão, mas do resultado final esperado em qualquer outro serviço que se proponha a fazer.

Ao me conceder algumas palavras, ela estava em Sydney, Austrália, onde montou residência para realizar vários estúdios. Apesar de ser de Torres no RS, Morgana não é só nossa, sua carreira internacional a tornou conhecida também do público europeu, onde realiza turnês de trabalho freqüentemente.

.
IL
A fotografia é o que você idealizava no início? Houve mudanças na forma de abordá-la hoje?

MORGANA Houve muita mudança . Fui me aprofundando cada vez mais no assunto, quando comecei, era brincadeira. A profissionalização mudou a forma de levar a vida… Não é só clicar. Tem que estudar sempre para também ter novas idéias!

ILEm que você costuma inspirar-se?

MORGANA Cada pessoa me inspira por sua história, por seu espírito, muitas vezes me emociono durante os ensaios.
.

Entrevista na íntegra e exposição aqui

.

.

Outras propostas


.

assine o feed twiter

.

Gilberto Soares (Ueba) – Benjamin Mendes (Obvious)

Posted in Imagens e Letras with tags , , on abril 11, 2011 by olavosaldanha

.

.

sta foi a segunda entrevista. Dois maestros da blogosfera, Gilberto Soares do Uêba e Benjamin Mendes do Obvious.


 


Gilberto Soares   e   Benjamin Mendes

 

untar estas duas feras foi trabalho de monge, estavam extremamente atarefados, mas, entre um momento e outro, concederam a gentileza de participar desta entrevista. Esta é uma leitura indispensável. Aqui está um pouco da história de cada um, as dificuldades iniciais e a persistência até o sucesso alcançado. Aqui também está a desmistificação de que todo grande blog nasce pronto, antes é forjado no labor diário e constante.

Apresento aos amigos o Benjamin Mendes do Obvious e o Gilberto Soares do Uêba. Blogs que possuem estruturas diferentes, mas abrem-se como um baú cheio de surpresas interessantes, possuem design´s diferentes, mas delineiam suas linhas em navegabilidade fácil apoiadas nas colunas da qualidade. Espaços são conquistados na blogosfera longe das urgências e ansiedades de muitos em querer estar lá sem passar pelas experiências do “ir construindo”, qual faz o oleiro, quando amassa o barro transformando-o em uma obra de arte. Assim como o oleiro, o fizeram Benjamin e Gilberto. Boa leitura.


IL – Como foram os primeiros dias do Obvious e Uêba ? Demorou para engrenar, ou o reconhecimento veio instantaneamente ?


BENJAMIN O obvious esta fazendo quase 4 anos. No principio a motivação vinha pelo mero prazer de escrever para nós próprios. Era vulgar ao final do dia, eu ou o meu ilustre colega, ligar a dizer: “Você viu aquele artigo que eu coloquei hoje sobre fotografia?” Ou seja… escrevíamos e encontrávamos coisas que nos davam de facto prazer partilhar, informalmente. A medida que as visitas foram aumentando, tivemos que encontrar um equilíbrio na nossa forma de publicar… continua a ter que nos dar prazer, mas é um prazer que já obedece a cuidados; na selecção das imagens, na apresentação, na regularidade e também nos cuidados editoriais que temos. Apesar de tudo, o obvious continua a dar-nos muito prazer pessoal. Quanto a reconhecimento, honestamente, há muitos que nos criticam, há muitos que gostam… é difícil agradar a gregos e troianos

GILBERTO Os primeiros dias foram de divulgação e explicação. O Uêba foi criado seguindo a estética do Fark, e não havia nada semelhante por aqui. Eu fazia parte de algumas comunidades de gamers, e foi onde eu comecei a divulgar o site e responder as questões, principalmente relativas ao uso do site. Foram necessários 6 meses para romper a barreira dos 1000 usuários únicos, mais 12 para romper os 10.000, coisa que aconteceu no final de 2003.

IL – O que os direcionou ao design e conteúdo que os seus blogs apresentam hoje ?


GILBERTO Para o conteúdo eu só me atenho a duas coisas: ser interessante para minha audiência, e não ser ilegal. Já o design é apenas o meio de entregar o conteúdo.

BENJAMIN Como eu disse, o obvious sempre viveu dos nossos gostos pessoais. Durante muitos anos fui fotojornalista e o meu ilustre colega de blog esteve muito relacionado com belas artes e arquitectura. Nesse sentido, falava-mos e falamos de assuntos que nos são familiares, e misturamos com os nossos gostos pessoais, obtendo como resultado a face visível do obvious.


IL – O maior prazer como blogueiro ?

OBVIOUSO maior prazer é obviamente sentir que a nossa escrita é apreciada, e observar diversos sites a referenciar artigos que escrevemos. Adicionalmente é ótimo também ter artigos comentados, sabendo que uma pequena comunidade existe e nos acompanha com regularidade.

GILBERTO É uma benção trabalhar com o que se gosta. Os expedientes de 16 horas que enfrento hoje, são muito mais interessantes que os de 9 ou 10 horas que enfrentei no passado. Acho que esse é o meu maior prazer, viver de blogar.

IL – O que ainda acontece na blogosfera que o irrita ?

BENJAMIN Creio que são as críticas e conclusões injustas. Possuir um blog e mantê-lo vivo com alguma coerência ao longo do tempo implica que façamos opções sobre os mais diversos temas. Essas opções nem sempre são simples e óbvias, possuem contornos. A medida que vamos vivendo aprendemos não existe somente o preto e o branco.. o cinzento é por vezes uma dura realidade na vida de todos nós. Criticar algo conhecendo somente a ponta do iceberg é de facto simples, mas denuncia também a imaturidade da juventude de quem anda por esta área há pouco tempo. Creio que um pouco de humildade e estar disposto ao diálogo dando o benefício da dúvida ao alvo das nossas críticas, é uma postura saudável na blogosfera e na vida em geral.

GILBERTO Acho que é a mesma coisa que irrita a todos que escrevem: o plágio. No Uêba eu não enfrento isso, mas volta e meia acontece no Cybervida. Alguém copia e cola um texto meu e coloca no final dele “fonte: Cybervida”, isso é patético. Fonte é algo que se usa para desenvolver seu próprio trabalho, isso é plágio puro e simples. A coisa correta à se fazer, quando não se tem nada para desenvolver trabalho próprio, é citar e redirecionar o visitante ao criador do trabalho original.

IL – Muitos querem um Obvious ou um Uêba pra chamar de seu, que conselhos daria para quem quer ter seu trabalho reconhecido?

BENJAMIN Um obvious é simples de fazer… basta escrever sobre coisas que adoramos sem esperar absolutamente nada por um bom tempo. Creio que as pessoas acabam por reconhecer e gostar quando escrevemos com o coração. Um grande exemplo, na minha opinião é o Alexandre Inagaki. Escreve sem qualquer pretensão de coisas que adora de uma forma sincera. Na minha opinião reside aqui o segredo do sucesso.

GILBERTO Qualidade, constância, originalidade, qualidade, qualidade e qualidade…. Não tem jeito, essa moçada por aí que acha que vai ser reconhecido copiando texto de portais e de outros blogs, nunca vai ter reconhecimento, nunca vai construir em torno de si uma audiência fiel.

IL – Muitos acham que existe uma máfia entre blogs, estar bem posicionado na blogosfera é panelinha ?

BENJAMIN Completamente verdade. Aliás, atualmente estamos a tentar espalhar essa máfia também para o planeta Marte. Na verdade ninguém sabe, mas há uma comunidade de bloggeiros prestes a aparecer nesse planeta – brincadeira.

Concordo que a blogosfera por vezes tem alinhamentos de alguns players. Basta ver, por exemplo, o formato de alguns artigos do grande Inagaki… Ele conversa com amigos e escrevem artigos que se complementam em blogs diferentes. Isso é máfia? Não me parece… isso é simplesmente um espírito de partilha que, na minha opinião, só enriquece toda a excelente oferta que este novo media informal trás à nossa sociedade e cultura. Creio que se as pessoas se concentrassem mais em escrever do que em criticar, seria muito mais produtivo para todos nós.

GILBERTO Um pouco de estatísticas, segundo o relatório “State of the Blogosphere” de abril deste ano, 120.000 novos blogs surgem por mês. Destes, 2% são em português, ou seja 2.400 novos blogs POR DIA vão em busca do seu lugar ao sol. Eu suponho que pouquíssimos destes 876.000 mil blogs em português criados por ano, passem mais que três meses ativos.

Hoje em dia tem gente que começa um blog, passa duas semanas na empolgação e já começa a fazer spam pedindo troca de link com pessoas que já blogam há anos! E alguns ainda ficam indignados porque seus pedidos não são aceitos.

É uma inversão na lógica das coisas, tem gente que quer reconhecimento para ser conhecido, não é assim que funciona. Ninguém, ou quase ninguém, ganha um link de um blog famoso só porque pediu, ganha porque de uma forma ou de outra se destaca.

E com a política do Google que já está punindo que faz links não-naturais, a coisa vai apertar mais ainda.

Trocando em miúdos: existe sim uma panelinha, e o ingresso para entrar nela é o trabalho árduo, paciente, persistente e de qualidade.


IL – Uma pergunta de Benjamim para Gilberto Soares.


BENJAMIN Gilberto, existem muitos serviços similares ao Ueba, no entanto, a comunidade do ueba é actualmente vasta e impressionante em número. Qual foi o maior desafio para angariar uma comunidade tão grande de utilizadores? Como é possível mante-la em crescimento?

GILBERTO Salve Benjamim, na realidade no Brasil o Uêba é o único a seguir a estética do Fark.com, o que temos por aqui clones de Digg. O maior desafio foi manter um o nível de serviços, ninguém cresce com site fora do ar, e eu felizmente enfrentei brevíssimos períodos de problema com acessos.

Para manter o crescimento duas coisas são fundamentais: uma freqüência regular de atualizações e nunca esquecer que o site é feito para o usuário final, e não para o meu gosto ou o de qualquer outra pessoa que não seja aquela que digitou minha url e veio ver os links publicados no Uêba


IL – Uma pergunta de Gilberto Soares para Benjamim.

GILBERTO Benjamim, eu noto que o Obvius mantém uma freqüência incrível de atualizações, com um conteúdo excepcional, e sei que isso é um dos motivos do destaque que ele tem. Quanto tempo por dia você dedica à ele, e quais seriam as tuas principais dicas para quem está começando a blogar e quer manter um ritmo semelhante?

BENJAMIN O meu dia-a-dia é complicado devido ao trabalho, no entanto, o obvious conseguiu ganhar cerca de 1 hora e meia diária. No fim de semana vem o resto do investimento, que por vezes são muitas horas até de madrugada. Para além das funções de edição e escrita, é necessário acumular funções de administração de sistemas e tudo que isso implica para manter o serviço em funcionamento. Para se ter este ritmo, que eu já considero elevado para quem encara o blog como um complemento do seu dia-a-dia, é necessário gostar muito do que se escreve. Muito mais do que ter um blog porque está na moda, ou porque todos têm, temos que interiorizar que o principal objectivo é partilhar um assunto do qual gostamos, sem pretensões ou ansiedades de algum retorno. Se essa atitude existir, não há frustrações ou decepções, condição necessária para que a vontade e inspiração nunca falhem também.

.

.


Outras propostas

.

assine o feed twiter

Ester (Saber é Bom demais) – Krika (Bocaberta)

Posted in Imagens e Letras with tags , , on abril 11, 2011 by olavosaldanha

.

.

sta foi a primeira entrevista publicada no Imagens e Letras.  As blogueiras,  Ester, do Saber é Bom Demais e Krika, do Bocaberta, estiveram juntas num bate-papo descontraido.  O blog ainda engatinhava em busca de uma identidade, mas com o tempo ela veio e se solidificou. Estas queridas amigas foram importantes neste processo.



.

ILQue reação você deseja causar com o seu Blog ?

KRIKAPuxa vida! Você me pegou, engraçado mas eu nunca tinha pensado nisso sabia!? Mas de toda forma gostaria de causar uma reação boa.Quando criamos o Bocaberta foi na intenção de colocarmos os nossos desbafos e postar coisas que nos deixava realmente de Boca aberta, desejamos que nosso espaço seja agradável de ler e que tenha coisas interessantes para o leitor.

ESTERA única coisa que espero das pessoas é que elas gostem do que encontram no Saber e retornem, tipo assim, alguém andando despretensiosamente pela calçada, passa por uma vitrine, volta e pára porque gostou do que viu, então entra na loja e vira freguês. Simples assim.

IL De todos os comentários que recebeu, qual te deixou mais triste? e qual te deixou mais feliz?

ESTERTive alguns comentários que me deixaram chateada como “o seu blog é um lixo, espero nunca mais voltar aqui”, mas os que mais me magoaram foi na época em que eu estava passando por problemas de saúde e postava tudo no blog. Um anônimo tripudiou várias vezes sobre minha doença desejando que minha alma descansasse em paz. Ativei o moderador por uns tempos e ele desistiu.Já os comentários que me deixam feliz graças a Deus são maioria e alguns até me emocionaram como esse: Não costumo comentar blog. se fiz dois comentarios na vida foi muito, em foruns mesma coisa, so comento quando sou ameaçado de ser expulso por não ser participativo, e o que vou fazer agora não é comentar é agradecer.Valeu por investir seu tempo fazendo posts tão bacanas, de assuntos sempre interessentes e também de sempre trazer o mais interessante de outros blogs (sempre citando as fontes é claro), adoros todos os assuntos que aborda, desde games, hqs, animes, curiosidades, arte digital e assim vai. Acho que é isso, como diria minha Tia Avó Sonia, muito obrigado por você existir.”

KRIKADifícil dizer, fico muito triste quando não tem comentário (rsrsr), pois acho legal que cada um tenha sua opinião nos posts e fico muito feliz quando olho e o pessoal está participando.Mas teve um comentário que fiquei muito triste foi quando iniciamos o blog, comentaram na fotografia de um bebê negro de olhos azuis, um comentário que ofendia a criança realmente sem coração.O que me deixou mais feliz foi quando estávamos sendo clonados e queríamos desistir do Bocaberta e o nosso amigo Sponholz deixou um comentário animador e contou uma experiência dele, deu uma injeção de ânimo na gente.

IL Krika, uma pergunta para a Ester.

KRIKAO que você considera um blog com conteúdo bom? Qual seu critério para avaliar o blog?

ESTERAcho que um blog com conteúdo bom é todo aquele que carrega a personalidade de seu autor. Gosto de ler um blog como se eu estivesse escutando o que o blogueiro está dizendo. Acho que gosto de levar algo mais do que apenas a informação que um blog oferece. Acho que isso responde as duas perguntas.

ILEster, uma pergunta para a Krika.

ESTER Tornar-se blogueira, fez de você uma pessoa diferente? E o qual o lado negativo de blogar?

KRIKAAcho que sim, diferente no bom sentido, sou uma pessoa elétrica, exigente e ao mesmo tempo curiosa. Blogar me deixou, mais curiosa ainda, com sede de saber, sem mencionar a exigência. Se eu me tornasse uma pessoa diferente para o lado ruim, acho que pararia de blogar.
O lado negativo é que, para ter um blog interessante é preciso dedicação, e tentando fazer o melhor, gasta-se tempo, e isso muitas vezes eu não tenho.Então acabo deixando coisas importante para fazer depois.Podemos até não perceber, mas blogar vicia! (rsrs).No entanto já estou tentando corrigir esta falha.

.
.

Outras propostas

.

assine o feed twiter